Vídeos para o despertar



Get the Flash Player to see this player.

Participação



Fruta pão - O Alimento dos Deuses - Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 80
PiorMelhor 
Notícias - Saúde
Escrito por LuaEstrela   

Fruta pão - O Alimento dos Deuses -

Presta muita atenção no que eu vou falar sobre o mais importante alimento para os nossos dias.

Aquele que é ecologicamente correto, por ser uma planta de duração permanente, conserva o solo, e não precisa de uma gôta de agrotóxico nem adubação química.

Adapta-se corretamente às nossas regiões quente ou temperadas, e poderia se transformar no maior mecanismo de riquezas, visto servir de alimento para o homem e animais.

Com ele poderíamos ter o maior rebanho suíno, bovino e caprino do planeta, e a tão decantada carne verde ou "limpa" dos europeus, alem do invejável leite azul, nobre, o sonho dos ambientalistas antenados e amantes da alimentação saudavel de todos os continentes.

Esta planta que produz o mais fino cereal, e abundantemente, deveria ser a bandeira maior dos nossos ambientalistas e produtores de alimentos saudáveis.

Deveria ser o símbolo da ecologia, é toda correta, distribui generosidades.

A planta monumental a que me refiro chama-se: Fruta Pão!

Assim me falou Velhajovem naquele dia ensolarado, visitando uma plantação de alimentos orgânicos.

Me alimentei desta delícia na Malásia. Era então a base alimentar deste povo saudavel, que se acredita terem povoado todo o continente Americano e a Oceania. Foram valentes navegadores, e povo de extrema tolerancia e simpatia.

Por todo Oriente onde estive não me faltou esta iguaria maravilhosa, que fortalece o corpo e nos clareia a mente. Impérios foram edificados a seus pés, e lendas são contadas a seu respeito.

Foram grandes comedores de Fruta Pão, os Imperadores chineses, os príncipes da India majestosa, os Sultões da Pérsia, Sidharta Gautama, o "Buda" - Sócrates e Platão, Péricles e Alcebíades - e até a maior poetisa da antiguidade, Safo. Na ilha de Lesbos reunia as suas ninfetas e cantavam e se amavam, e comiam a Fruta Pão com camarões, e depois iam declamar seus versos, cantar e tocar a Lira,
encantadoramente.

As sacerdotisas do oráculo de Cumas na Itália, o mais célebre da antiguidade, e as do oráculo de Delfos, tambem cultuadíssimo, só se alimentavam de Fruta Pão e mel de abelhas silvestres.
Eram vegetarianas para terem maior fôrça mediúnica.

Depois das cerimônias amorosas do Kama Sutra e do Tantra Yoga, na India, os praticantes se alimentavam com a nutritiva sopa do fruta Pão, para energizarem o corpo e fortalecerem a mente cansada pelos combates amorosos.

Nos monumentais banquetes Romanos, não podia faltar pétalas de rosa, javalís, alface e a delicada sopa de fruta pão, acompanhada de uma finíssima linguiça de testículos de macacos, que se apreciava como afrodisíaco.

Nero Comia fruta pão com alho para melhorar a voz para a prática do canto e da oratória.
Possuía voz belíssima e declamava versos de poetas gregos e Romanos. Segundo historiadores sérios, era um artista de fato.

Dizem que Napoleone Buonaparte curava suas diarréias, tomando um chazinho de camomila e banho com as folhas da arvore do fruta pão. Provavelmente sofria das hemorróidas e muitos gazes intestinais.
Isso ele tinha aos montões. Saía furtivamente do palacio, para liberar as ventosidades nos jardins palacianos, e se recuparava com a famosa e nutritiva sopinha.

O grande Estadista JK comia a sua sopinha com linguiça de carne de porco.
Bidú Sayão, a maior soprano lirica Brasileira, e uma das maiores de todas as épocas no cenario internacional, apreciava a sua sopinha com carne sêca.

Ambos tinham enorme bom gôsto e algo em comum: a fruta pão.

Uma coisa me incomoda profundamente: Os nossos agricultores não percebem nada. Vivem de imitação!
E se os agricultores Americanos começarem a plantar a fruta pão na California, e isso não vai demorar, o Brasil vai ficar novamente na rabada, quando a fruta pão for considerada o alimento do terceiro milênio.

A Europa não planta porque o clima é frio, não apropriado.

Plantado no meio do pasto, beira de pedra, cresce com explendor.
Serve de alimento para os bois, as galinhas e o bode. A cabra dobra a produção de leite quando de alimenta dele.
A paca, o veado e o chupatí comem até ficar com sono.

Vão deitar depois, na beira do córrego, debaixo das arvores, ou nas locas de pedra, e sonhar com os anjinhos e os duendes, e a fada madrinha dos animais, toda verdinha e amarelina. e com uma guirlanda de flores silvestres na cabeça.

Pelas bençãos do fruta pão!

Para apreciação dos irmãos ecologistas,

Guardiões da natureza.

Que é a guirlanda de Deus.

PS. A Embrapa deve ter muitas informações.

Joao das Flores

-

Fonte:

http://www.macacosecolibris.com/visualizar.php?idt=460700

 

 
Banner